Notícias

Empresa brasileira vai a Malta para debater blockchain no agronegócio

A companhia é a única brasileira do agronegócio a palestrar no evento

 

Por Criptofácil

tecnologia blockchain

A Cerealpar, uma corretora de cereais com matriz em Curitiba e escritórios no Mato Grosso, será a única empresa do agronegócio brasileiro a ministrar palestra no Malta Blockchain and Artificial Intelligence Summit 2019, evento que acontece 23 e 24 de maio na ilha europeia de Malta.

O evento internacional é considerado o maior no mundo desta área e pretende superar o sucesso do ano passado, quando teve a participação de 8.500 pessoas de 80 países, 300 expositores e 200 palestras. Além disso, haverá um espaço específico destinado a 100 startups do mundo inteiro que foram selecionados por um júri internacional.
O diretor de desenvolvimento de novos negócios da Cerealpar, Steve Cachia é convidado da Project Freedom, uma empresa que pretende levar a tecnologia blockchain a todas as camadas sociais e usa-la como instrumento de crescimento econômico, principalmente em países em desenvolvimento. O tema da palestra do diretor da Cerealpar será “Blockchain e Tecnologia para a Segurança Alimentar”.

Com uma experiência de 30 anos atuando na indústria do agronegócio, Cachia foi convidado justamente para discutir e debater a importância da AgTech, tecnologia para a agricultura, como instrumento para contribuir na segurança alimentar mundial, que volta e meia, seja por razões geopolíticas e/ou climáticas, provocam tensões em países que dependem da importação de produtos agrícolas. A tecnologia blockchain é considerada um novo instrumento que pode facilitar o acesso ao mercado a todos dentro da cadeia, inclusive o pequeno produtor. De dentro da porteira para a comercialização internacional de produtos agrícolas, a tecnologia blockchain pretende baratear e desburocratizar muitos dos processos dentro da “supply chain”.

Analista de commodities agrícolas por profissão, o diretor já ministrou centenas de palestras no Brasil e no exterior, abordando temas relacionados ao cenário de preços e oferta e demanda de produtos agrícolas como soja, milho e trigo. As inúmeras viagens ao exterior permitiu que ele acompanhasse de perto as evoluções acontecendo também no campo tecnológico.

Com experiência de 30 anos no mercado agrícola brasileiro, a Cerealpar já foi procurada por inúmeras empresas que detêm a tecnologia para aumentar a produtividade e melhorar a eficiência na comercialização, mas que não tem acesso ao campo. No momento, a Cerealpar está colaborando com dois principais projetos de startups relacionadas à blockchain. Um deles promete revolucionar o sistema de comercialização de grãos e o outro visa resolver a maioria dos problemas encontrados no setor imobiliário, inclusive rural.

Recentemente, Steve Cachia aceitou a indicação para também ser a figura de relações internacionais da Leaxcoin, empresa que está trabalhando na tokenização de projetos de infraestrutura para o agronegócio.

Matéria escrita por Cassio Gusson e publicada originalmente por Criptofácil.

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:
Projeto mantido por:
Media Partners: