Notícias

Tailândia está próxima de introduzir a tecnologia blockchain em seu sistema de votação

A tecnologia supostamente pode ser implantada em conjunto com a votação tradicional, conforme os tailandeses tornam-se mais alfabetizados tecnologicamente

 

*Por Criptomoedas Fácil

 

O Centro Nacional de Tecnologia de Eletrônica e Informática (NECTEC) da Tailândia tem trabalhado no desenvolvimento da tecnologia blockchain para votação eletrônica, conforme mostra o artigo publicado pela Cointelegraph.

O NECTEC é uma organização estatutária do governo que opera sob a alçada da Agência Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e do Ministério da Ciência e Tecnologia. A organização promove principalmente o desenvolvimento de computação, eletrônica, TI e telecomunicações.

A tecnologia supostamente pode ser implantada em conjunto com a votação tradicional, conforme os tailandeses tornam-se mais alfabetizados tecnologicamente. De acordo com a NECTEC, uma vez que o 5G seja adotado, todos os votos estarão relacionados à nova tecnologia. Chalee Vorakulpipat, chefe do laboratório de segurança cibernética da NECTEC, disse:

“O NECTEC desenvolveu uma tecnologia blockchain para votação eletrônica que pode ser aplicada a eleições nacionais, provinciais ou comunitárias, bem como votos dentro de empresas como para a diretoria. O objetivo é reduzir fraudes e manter a integridade dos dados”.

 

Vorakulpipat disse que, para que o sistema funcione, é necessário um controlador, eleitores e candidatos. Antes da eleição, o controlador pode verificar a identidade do eleitor e as qualificações do candidato. Os eleitores supostamente poderão votar por e-mail e devem ser verificados por câmera móvel.

Embora o voto eletrônico baseado em blockchain tenha o potencial de tornar as eleições mais rápidas, mais baratas e mais seguras, levará tempo para garantir que cada eleitor tenha acesso à uma conexão de internet móvel e verificação de identidade.

De acordo com Vorakulpipat, o voto através da blockchain poderia ser implantado em curto prazo em um ambiente fechado. Por exemplo, os tailandeses que vivem no exterior podem ir à uma embaixada ou ao consulado para votarem e verificarem suas identidades. Vorakulpipat também disse que o sistema poderia ser testado em eleições menores em organizações como universidades, províncias e conselhos de comissões.

Outros países também vêm considerando o uso da tecnologia blockchain para proteger e conduzir processos eleitorais. Após as eleições de meio de mandato federais de 2018 nos Estados Unidos, o secretário de Estado de West Virginia relatou um julgamento bem-sucedido de votação de blockchain móvel para a população do Estado que estão nas forças armadas estacionadas no exterior.

 

*Matéria escrita por Amanda Bastiani e publicada originalmente no portal Criptomoedas Fácil

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:
Projeto mantido por:
Media Partners: