Notícias

Oken Asset Manager, plataforma digital para tokenização de ativos

A plataforma Oken está disponível para ser contratada no modelo SaaS (Software-as-a-Service) ou no modo Onpremise

 

Oken

Para quem acompanha o avanço da tecnologia Blockchain e das plataformas digitais nesse fascinante ecossistema, o mês de novembro traz o que promete ser um dos principais lançamentos deste ano e cria desde já uma grande expectativa para 2020: a plataforma para tokenização de ativos Oken Asset Manager.

A plataforma foi desenvolvida pela OnePercent e está sendo lançada nesta terça-feira, 26 de novembro, em um evento exclusivo em São Paulo que reúne investidores, empresas parceiras e alguns dos mais importantes nomes em Blockchain do Brasil. Para Renan Kruger, “essa é, sem dúvida, uma das plataformas mais aguardadas no mercado brasileiro e que pode provocar uma rápida adoção da tokenização de ativos, o que acreditamos que será a forma como Blockchain irá mudar a economia nestes próximos anos”.

“Desenvolvemos projetos com Blockchain há alguns anos e percebemos o quanto a tokenização de ativos tem gerado interesse nesse período. Com essa demanda em mente, desenvolvemos uma plataforma digital para que qualquer empresa tenha a possibilidade de entrar no mercado de tokenização com seus ativos e produtos, de forma simples e segura”, comenta André Meirelles.

 

Mas o que é tokenização de ativos e por que ela é importante?

Segundo Fausto Vanin, a “tokenização de ativos é uma das aplicações de maior potencial de mercado quando se fala em Blockchain, e consiste no processo de converter um determinado ativo do mundo real em um token digital que pode ser movido, armazenado, transferido, manipulado e registrado de forma digital utilizando Blockchain”.

A tokenização de ativos e da economia de uma forma geral é um dos caminhos mais prováveis para a adoção em massa de Blockchain nestes próximos anos, e agora o mercado tem uma plataforma digital disponível para acelerar esse processo.

Em relação às potenciais aplicações e benefícios da plataforma Oken, Fabio Junges comenta que “a tokenização de ativos viabiliza a criação de plataformas digitais de negociação, baseadas em Blockchain, que permitem negociar ativos que não são hoje facilmente negociados, tais como energia elétrica, créditos de carbono, patentes e direitos autorais ou o próprio poder computacional (entre tantos outros ativos/produtos). Mais do que isso, a tokenização pode amplificar mercados e aumentar a liquidez de ativos tradicionais, tais como fundos de investimentos, mercado imobiliário, participações societárias ou créditos e títulos de qualquer natureza”.

Os benefícios para os mercados tradicionais são muitos: aumento de liquidez, maior velocidade, possibilidade de fracionamento dos ativos, redução de barreiras e fricções, auditabilidade, maior segurança, transparência, rastreabilidade e imutabilidade das transações.

O Oken é uma plataforma para criação e gestão destes ativos na forma de tokens digitais em Blockchain (smart contracts). Mais do que emitir tokens, os smart contracts criados com o Oken permitem um controle granular de vários aspectos de seu funcionamento para atender diferentes demandas de negócio, e tudo isso baseado em padrões reconhecidos de mercado, como o ERC-20, o ST-588 e o ERC-1140.

“Esse lançamento é resultado de um investimento da OnePercent para criar uma das plataformas mais completas do mercado para acelerar processo de tokenização da economia, e com esse lançamento estamos consolidando o que provavelmente será o padrão tecnológico para a tokenização de ativos no mercado brasileiro”, comenta Juliano Lazzarotto.

A plataforma inclui funcionalidades essenciais como controle de acesso (validação de investidores autorizados), limite de oferta (para ativos com oferta controlada), transações P2P (livre transações entre titulares de tokens), recuperação de saldos (remissão/destruição de tokens, quando necessário), delegação de papeis (para melhor gerenciamento dos tokens) e compatibilidade com carteiras de mercado (maior compatibilidade para a operação).

A plataforma Oken está disponível para ser contratada no modelo SaaS (Software-as-a-Service) ou no modo Onpremise (infra gerenciada pelo cliente), em um combinado de diferentes versões de acordo com a necessidade do cliente. Segundo Juliano Lazzarotto, “muitos dos nossos clientes teriam dificuldade para contratar um projeto proprietário para tokenização dos ativos que operam, e agora estes clientes podem contratar o Oken no modo SaaS e fazer o uso da plataforma de maneira muito mais rápida e fácil”.

Para quem deseja incorporar essa plataforma em suas operações e ter maior autonomia para gerenciar a emissão de tokens, também é possível contratar a plataforma no modelo whitelabel, permitindo aos clientes operar a sua própria plataforma e operar de acordo com as necessidades de mercados específicos.

 

Qual a expectativa para o futuro?

“Acreditamos que a tokenização é uma das aplicações que farão do Blockchain a arquitetura disruptiva de uma série de modelos de negócio, a começar principalmente pelo mercado financeiro. O Oken que estamos lançando hoje cria a base necessária para esse mercado se desenvolver no Brasil, e o nosso objetivo é liderar esse processo”, comenta André Meirelles.

Os clientes que contratarem o Oken podem aguardar muitas novidades para 2020. A OnePercent pretende lançar novas funcionalidades e releases do produto a cada 3 meses, incluindo um marketplace para as operações de mercado secundário, exchange, APIs para integração com outros sistemas e carteiras (wallets) para operações com os produtos/ativos tokenizados pelos clientes.

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:
Projeto mantido por:
Media Partners: