Notícias

Bitcoin valoriza mais de 85% em dois meses e cotação supera os R$ 30 mil no Brasil

O principal criptoativo do mercado já é considerado o melhor investimento do ano – até o momento – devido à valorização de cerca de 85%

 

*Por Criptofacil

Dois meses atrás, no dia 12 de março, o Bitcoin estava cotado em US$ 3.924 e o mercado especulava se a criptomoeda seria capaz de romper a marca de US$ 4 mil e ganhar um suspiro no meio do “Bear Market”. Depois de superar os US$ 4 mil o suspiro transformou-se em um novo folego no início de abril quando o valor do BTC subiu mais de 10% e manteve sua cotação acima de US $ 4.500. Pouco tempo depois o criptoativo rompeu mais uma marca, agora a de US$ 5 mil que preparou uma subida impressionante com uma alta acima de 25%, segundo dados do CoinMarketCap, registrando mais de US $ 7.300. Em 2 meses a valorização total do Bitcoin está acima de 85%.

A valorização, até o momento, torna o Bitcoin o melhor ativo de investimento do ano, superando, de longe, empresas como Apple, Google, Facebook e até mesmo commodities tradicionais como Petróleo. Segundo o chefe de pesquisa do Adaptive Capital, David Puell, o BTC passou de um estágio parabólico para o vertical, aumentando a possibilidade de novas valorizações. Puel define a marca de US$ 8 mil como a nova resistência para o criptoativo.

O aumento nos preços não era ‘esperado’ para o primeiro semestre, tanto que quando o Bitcoin iniciou um movimento de alta em abril, diversos traders e analistas tentaram atribuir a repentina valorização a diversos fatos, desde fake news a compras misteriosas. No entanto mesmo sem uma ‘razão’ aparente, o criptoativo manteve a força que também impulsionou a valorização atual.

Especialista apontam que há uma nova ‘onda’ de empresários e investidores interessados na exposição ao Bitcoin, talvez impulsionados pelas noticias da Bakkt (plataforma da Bolsa de Nova York) ou mesmo por empresa como Facebook e JP Morgan anunciaram sua ‘entrada’ no ecossistema cripto. Fato é que Barry Silbert, fundador e CEO do Digital Currency Group, disse que o volume negociado do Bitcoin Investment Trust (GBTC) ultrapassou os US$ 50 milhões na sexta-feira, 10 de maio, tornando-se a ação mais negociada na OTC Markets.

Porém, alguns especialistas apontam que o Bitcoin ainda vive um padrão parabólico, que já ocorreu outras três vezes na história do criptoativo, sendo as duas primeiras em 2013, enquanto a outra aconteceu em 2017, mas cada uma delas veio com um grande declínio nos preços que foi seguido por uma alta surpreendente após. Desta forma, segundo o trader Alex Krüger nada impede que o preço do BTC recue para US$ 6 mil.

Não se pode prever a duração do movimento parabólico contínuo do bitcoin. A perspectiva de longo prazo define o preço em qualquer lugar acima de US$ 20.000, como previsto por muitos analistas, que também reforçam que quanto mais longa for a formação da parábola, maior será a correção. Por exemplo, a ação positiva de 2017 alcançou seu ápice em nove meses, mas sua correção durou mais de 12 meses. Da mesma forma, uma das parábolas de 2013 levou onze meses para se formar e 13 meses para a parte de baixo.

*Matéria escrita por Cassio Gusson e originalmente publicada por Criptofacil

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:
Projeto mantido por:
Media Partners: