Artigos

O Crescimento destacado do Vietnã, rumo a um poder da blockchain

Shogo Ishida
Shogo Ishida, colunista do portal Blockmaster.

Passei o feriado do fim do ano na Tailândia, retornei para Hong Kong no dia 1º, logo em seguida no dia 2 começou a jornada Coréia do Sul, Malásia, Vietnã, viajando pela Ásia na primeira semana do ano. Em seguida, visitei outros países e dia 17 entrei no Uzbequistão.

Depois que o Uzbequistão se tornou independente em 1991, após o colapso da União Soviética, o presidente Karimov assumiu o controle do país por 26 anos até sua morte em 2016. Miljoev, que sucedeu o presidente Karimov, está adotando políticas econômicas mais agressiva, centrado em atrair capital estrangeiro. Vários Decretos Presidenciais, leis e diretrizes governamentais sobre criptomoedas e blockchain foram emitidas durante esse período. O mais novo é criar um mining pool liderado pelo estado que aproveite as tarifas baratas de eletricidade. Mais detalhes sobre as atividades do exchange UZNEX, onde o primeiro contrato de licenciamento do Uzbequistão foi firmado em dezembro passado, e nossa cooperação para realizar este projeto serão descritos na próxima edição.

Voltando o assunto, minha última visita para Ho Chi Minh foi em novembro do ano passado. Nos últimos 2 anos e meio, venho retornando para esta cidade a cada dois meses. A agitação de inúmeras motos continua, e esta movimentação na estrada sempre parece incorporar a dinâmica do país. Com base na política de enfatizar a estabilidade econômica desde 2011, o Vietnã é um destaque entre os países ASEAN, atingindo altas taxas de crescimento econômico no contexto de mão-de-obra barata. A “fábrica da Ásia”, da qual a China desfruta há muitos anos, fortaleceu ainda mais sua base de crescimento econômico como resultado da transferência contínua de manufaturas japonesas e coreanas desde 2013.

De acordo com uma agência local de recursos humanos, a cada ano há cerca de 50.000 graduados em universidades e faculdades juniores relacionadas ao departamento de TI no Vietnã. Este país frequentemente produz atletas que conquistam medalhas de ouro em ocasiões internacionais, como a Olimpíada Internacional de Matemática e a Olimpíada de Física, e o processo de desenvolvimento de recursos humanos de TI do governo tem sido particularmente bem-sucedido, especialmente para jovens. Embora a marca tenha sido estabelecida externamente como um centro de desenvolvimento offshore, o aumento contínuo dos salários em subsidiárias no exterior em outros países continua sendo motivo de preocupação, porém acho que o Vietnã continuará forte.

Onde está a raiz deste crescimento? Segundo o lendário samurai japonês Shingen Takeda, “As pessoas são os castelos, as barreiras de pedra, e os fossos. Mostramos compaixão por nossos aliados, e vingança por nossos inimigos”. Quando perguntamos aos estrangeiros que vivem no Vietnã sobre a natureza dos vietnamitas, todos dizem que eles são diligentes. Isto é essencial.

Durante essa viagem, tive uma reunião com executivos em uma sala de conferências de uma empresa de blockchain até 22h, e mesmo a essa hora da noite haviam muitos funcionários permanecendo em frente ao PC. E perguntei: “Até que horas são as horas fixas de trabalho deles?”, e o presidente respondeu: “no contrato, são até as 18h00, mas eles tomam a iniciativa de trabalhar horas extras”. Não acho que horas extras seja sempre uma boa ideia, mas é comum visitar empresas em vários países e ver os funcionários saindo de acordo com as horas fixas. Eu acho que um diferencial da força do Vietnã está aqui.

 

Cidade do Vietnã, Ho Chi Minh, a noite.
Cidade do Vietnã, Ho Chi Minh, a noite.

 

O investimento estrangeiro para o Vietnã na indústria de tecnologia também está crescendo. Em janeiro de 2019, a gigante da carteira eletrônica Momo, com 10 milhões de usuários, arrecadou 100 milhões de dólares da americana Warburg Pincus. Em julho, foi relatado que o Softbank e o fundo de Cingapura, GIC, investiriam 300 milhões de dólares na mesma empresa de soluções de pagamento VNPay. Pesquisas realizadas pelos principais bancos de Cingapura, UOB e PwC, mostraram que o investimento da FinTech no Vietnã no sudeste da Ásia até o final do terceiro trimestre de 2019 era de 36%, atrás apenas dos 51% de Cingapura, que lidera o setor. Os resultados refletem o fato de que a atenção para este país está aumentando.

Em novembro passado, o vice-presidente do Comitê Popular da Cidade de Ho Chi Minh, Tran Vinh Tuyen, anunciou planos para construir uma Smart City orientada por blockchain, e o memorando de entendimentos com a CBA sul-coreana para promover a tecnologia blockchain. Ouvi dizer que a estrutura legal para esta Smart City está sendo encaminhada. Esforços semelhantes estão em andamento na China, e estes movimentos estimularão a expansão do mercado de tecnologia blockchain. De acordo com a pesquisa da Fortune Business Insights, o mercado global de tecnologia blockchain deve crescer de 1,6 bilhão de dólares em 2017 para 21,1 bilhões dólares em 2025.

A estrutura legal está sendo considerada para criptomoedas também. No momento, pagamentos diferentes dos aprovados pelo Banco Central não são legalmente permitidos no Vietnã, e o BTC e outras criptomoedas não são permitidas como meio de pagamento. No final de 2017, vimos vários restaurantes na cidade de Ho Chi Minh que permitiam o pagamento pelo BTC, mas agora não vemos essas lojas porque as regras são reconhecidas e as multas por violações são altas.

De acordo com a uma corretora do Vietnã, 43,2 milhões de vietnamitas possuem contas bancárias, ou 45% da população total (72,7 milhões de contas individuais, e a população total é de 95,54 milhões). O número de contas comuns no Japão é extremamente maior, com 1,2 bilhão de contas, na Coréia do Sul são 150 milhões de contas (população 51,47 milhões), e no Reino Unido são 170 milhões de contas (população 66,44 milhões), podemos entender que o número no Vietnã não é alto. Em comparação com os países emergentes, no Brasil é de cerca de 70%, a Nigéria é de cerca de 50% e a Indonésia é de 33%.

Entretanto, o número de linhas de contrato de celulares no Vietnã é de 148% da população, e o mercado de comércio eletrônico aumentou para 4,6 bilhões de dólares este ano. Podemos entender que o potencial do mercado vietnamita para a moeda digital, incluindo criptomoedas, esteja expandido o suficiente. No futuro, se os reguladores vietnamitas, especialmente o banco central, tentarem facilitar as regulamentações, junto com a tecnologia blockchain que foi cultivada até o momento, a posição do Vietnã neste setor poderá aumentar bastante. Nesse sentido, precisamos prestar atenção às políticas e leis futuras do governo vietnamita.

Shogo Ishida

é o CEO da QRC HK Ltd. em Hong Kong. Tem uma carreira extensa em ambos setores públicos e privados, incluindo missão diplomática, serviço legislativo para Ministério Exterior e Primeiro Ministro do Japão, e consultoria em Dubai. Desde 2017, ao mudar sua carreira para o setor Tech, Shogo utiliza sua experiência e conhecimento para coordenar, desenvolver negócios e marketing através da empresa de marketing de RegTech e FinTech a BPM, que foi fundada em Hong Kong. Em Janeiro de 2019, Shogo foi recebido como o CEO da QRC HK, a RegTech Capital com portfólio mundial.

Comentários

PUBLICIDADE